O que eu penso sobre a homofobia

Isso te incomoda? Se sim, acho melhor você repensar seus valores…

Encontrei a seguinte definição na Wikipédia:

A homofobia (homo = igual, fobia = do grego φόβος “medo”) é um termo para identificar o ódio, a aversão ou a discriminação de uma pessoa contra homossexuais e, consequentemente, contra a homossexualidade, e que pode incluir formas sutis, silenciosas e insidiosas de preconceito e discriminação contra homossexuais.

O tema tem sido abordado em resposta aos acontecimentos em São Paulo e no Rio de Janeiro, em que jovens foram atacados pelo fato de serem homossexuais. Felizmente, a mídia deu visibilidade a esses casos, e isso talvez signifique que a mentalidade da sociedade brasileira esteja finalmente mudando. Mas é sabido que por todo esse Brasil afora, esses crimes são recorrentes e que cerca de duas pessoas são assassinadas por dia pela homofobia.

O que explica a homofobia? O que seria capaz de justificar uma pessoa tirar a vida da outra simplesmente pelo fato dela não viver de acordo com o que a outra pensa que seja o adequado? Eu consigo apontar um milhão de comportamentos com os quais eu não compactuo, entretanto não saio por aí agredindo ou atirando nas pessoas por causa disso. Meu psicólogo apontou uma teoria muito convincente: a da homossexualidade enrustida. Se você quer suprimir um comportamento que você sabe que existe em você, é mais fácil começar fazendo isso pelas outras pessoas.

Eu não tenho estampado a minha condição sexual, mas se algum dia alguém descobrisse isso e eu acabasse morto na mão de algum grupo de preconceituosos, saibam que eu iria feliz. É claro que a perda de vidas inocentes e a expressão da repressão homofóbica são coisas a serem lamentadas, mas eu enxergo esses jovens que morrem e são agredidos como mártires. É a partir de vídeos como o que mostra os delinquentes na Av. Paulista partindo pra cima dos gays com uma lâmpada fluorescente na mão, sem qualquer provocação, que a injustiça se mostra clara aos olhos de quem normalmente não procuraria se interessar pelo assunto.

Heróis

Falando em martírio, o que dizer na patética posição dos religiosos à respeito dos homossexuais? Eu, que não sou cristão, sei que Jesus Cristo veio ao mundo e defendeu as minorias – os pobres, os leprosos, até mesmo a prostituta que seria apedrejada. Como é então que o Papa tem coragem de sentar no seu troninho de ouro e condenar milhões de pessoas que nasceram homossexuais? Jesus lutou pela compreensão, pelo respeito e o amor ao próximo! (Me vêm agora o episódio da ira no templo que transformaram em comércio).

Os religiosos se aproveitam de um mísero trecho da Bíblia para denegrir a homossexualidade. E o que as pessoas leigas não entendem é que a Bíblia não é um livro contextualizado. Querer viver de acordo com a Bíblia é querer voltar no tempo, viver no tempo a.C, no ano zero, na Idade Média, em que toda a população humana não continha o que hoje é a população dos Estados Unidos. E é até compreensível que os povos daquele tempo não aceitassem a homossexualidade: se a proporção de homossexuais na população humana fosse fixa (ou seja, cerca de 10%), então eles seriam muito poucos naqueles tempos. Mas hoje em dia a situação possui outra magnitude e acho muito errado tentar condenar toda essa massa de gente só por causa da ignorância retrógrada.

Muitos outros fundamentalismos da Bíblia foram relevados pela Igreja Católica, mas não esse em específico. As pessoas menos esclarecidas são influenciáveis. Vêm então os líderes religiosos, em frequentes casos homossexuais enrustidos, e difundem a mensagem da homofobia, desvirtuando a mente de pessoas que, não obstante nem pensariam sobre aquele assunto. É tão ridículo que isso exista, mas o cérebro humano, apesar de fantástico, não é perfeito.

O contra-ataque contra a homofobia deve se iniciar entre os próprios homossexuais. Existem iniciativas lá fora, como o lindo projeto do “It gets better“. Eu em particular me sensibilizei muito pelo vídeo feito pelos funcionários da Pixar (estúdio de animações) homossexuais, logo abaixo. É muito reconfortante você ver que existem pessoas lá fora que são como você e que se importam e fariam alguma coisa pra te ajudar (eu, em particular, achei as lésbicas tão simpáticas! Queria ter amigas lésbicas, hehe).

Versão legendada do vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=QyG-6GORuzc

Em Maio desse ano eu tentei tirar a minha própria vida. Ninguém precisou partir pra cima de mim e me dar um soco ou um tiro pra eu tentar o suicídio, apenas a cultura enraizada, ou devo dizer melhor, a homofobia na raíz das nossas casas, das nossas famílias, círculos de amizade e colegas foi suficiente para pensar que eu não fosse mais bem quisto e desejasse acabar com a própria vida.

O vídeo traz uma mensagem linda, que transmite amor, paz e esperança, e não precisa assinar com o nome de nenhuma divindade ou instituição pra isso. As pessoas precisam parar de depender de Deus pra tudo e passar a agir e pensar por si próprias. =D

That’s all, folks.

Anúncios

5 Respostas

  1. Perfeito seu post, onde economizo palavras, pois as suas ja foram estupendas….
    Estou curioso para assistir ao fantástico hj, nos quais a vítima falará sobre o caso…
    É doloroso saber que há tanto preconceito, violencia e intolerância…
    Torcemos para um mundo melhor….

    5 de dezembro de 2010 às 1:26

  2. tenho um comentário e um pedido…

    o comentário é que é mto raso afirmar que os crimes de ódio a homossexuais acontecem por causa de homossexualidade reprimida. é pouco. nós bem sabemos que na nossa sociedade machista, sexista e heteronormativa é de bom tom ser homofóbico. as pessoas são ensinadas que homossexual bom é homossexual morto desde mto cedo. então, para certas pessoas, é sim normal atacar alguém por causa de suas preferências sexuais, como tb é normal agredi-las por suas diferentes concepções sobre Deus, ou porque sua cor da pele é diferente, ou porque nasceu com o gene X mutante, tá exagerei…

    o pedido é pra vc contar sua estória de tentativa de suicidio, talvez seja doloroso para você, mas eu imagino que talvez alguém por ai, por esta internet, possa se identificar e sua experiência pode salvar a vida de alguém. talvez… se vc puder…

    1 de dezembro de 2010 às 8:48

    • Com certeza FOXX, isso que você disse é uma verdade muito nítida, tanto é que na parte em que falo sobre preconceito enraizado, é sobre exatamente esse tipo de coisa a que me refiro.
      E eu tenho essa tendência de culpar somente os enrustidos porque na minha concepção são eles os principais vilões de toda(s) essa(s) história(s). Mas acho que você está certo sim, de que a sociedade também tem sua parcela (muito significativa) de culpa.
      E postarei a história sim, assim quando a minha inspiração “baixar”, hehe. Planejei esse blog, diferentemente do outro, não para seguir uma demanda, e sim para acompanhar a blogosfera e postar quando tivesse aquela “vontade”. Então é normal que meus posts demorem entre um e outro… tenha paciência. ^^

      1 de dezembro de 2010 às 16:28

  3. Júlio César Vanelis

    Olha cara, fantástico o seu post… Só queria dizer uma coisa sobre religião e homossexualismo. Essa contextação do homossexualismo atravéz da bíblia é no mínimo contraditória, primeiro, porque a bíblia é um livro indireto, subjetivo, permite uma porrada de interpretações de uma mesma forma, e depois, você mesmo disse que é muito descontextualizado. Outra coisa que me intriga no cristianismo, principalmente nas religiões protestantes, é que se eles conseguem argumentos para terem mulheres como pastores de igreja (na bíblia existem muito mais textos machistas do que textos homofóbicos), por que eles condenam tanto o homossexualismo assim?? Não tem lógica, entende?
    Eu estudo um pouco de epidemiologia e crescimento populacional, na faculdade. Uma das teorias que condena o modelo malthusiano (o modelo clássico de crencimento populacionai) diz exatamente que fatores biológicos como o homossexualismo são FUNDAMENTAIS para que a população não atinja um nível crítico. Ou seja, eu vou ainda alé, e digo que o mundo precisa sim dos gays…

    Muito bom o seu post mesmo… Parabéns!!!

    Um beijo, até o próximo!!!

    29 de novembro de 2010 às 18:51

    • Eu sempre pensei isso (dos gays serem fundamentais no controle da população), só não me delongo nessa teoria porque não sou formado na área e meu conhecimento sobre genética é só do Ensino Médio mesmo…
      E sobre mulheres pastoras, veja bem, o protestantismo no Brasil costuma seguir diversas vertentes, e como nenhuma dessas instituições sozinhas possui a força e a tradição como na Igreja Católica, muitas delas seguem várias vertentes de pensamentos, e tem inclusive aquelas que aceitam gays também. Eu nunca vi uma, mas sei que existem.
      Obrigado pelo elogio! Beijo pra você também e volte sempre! =D

      29 de novembro de 2010 às 22:08

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s